quinta-feira, 27 de julho de 2017

Molho de Tomate Caseiro... na Bimby :)


Esta receita tirei do livro de receitas base da Bimby, fiz duas pequenas alterações: retirei a pele aos tomates (acho que o molho ficar mais macio) e não coloquei cenoura como diz na receita original ... acho que molho de tomate não precisa de cenoura, enfim é só a minha opinião!

Fiz este molho de tomate para aproveitar os montes de tomates que este ano o meu pai traz da horta. Fiz logo em quantidade maior para poder congelar em porções e quando for preciso é só tirar do congelador para usar em pizzas ou massas.



Fiz a receita na bimby, mas quem não a tiver já sabe que é só fazer no tacho e no fim podem triturar com a varinha mágica ;)

Bom, vamos lá à receita que fiz:

40 g de azeite
150 g de cebola
2 dentes de alho
500 g de tomate maduro sem pele
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de orégãos
pimenta moída a gosto

No copo da bimby coloque o azeite, a cebola e os alhos. Triture 5 segundos na velocidade 5.
De seguida programe 5 minutos, na temperatura Varoma e na velocidade 2.
Adicione os restantes ingredientes e programe 20 minutos, a 100 ºC e na velocidade 1.
Se quiser um molho mais lisinho e macio, então triture 30 segundos da velocidade 5 até à 7 (10 segundos em cada velocidade).
E tem o molho pronto a usar :) pode guardar em frascos esterilizados ou então congelar (que foi o meu caso).

Apreciem ;)

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Papas de Milho Doce à Moda da Avó Mila


Ora hoje é dia dos avós... há quase dois anos que tenho este blog e nunca vos falei dos meus avós!

A razão é simples (e dolorosa!): eu já não tenho avós :(
O meu avô materno, Avô Custódio, faleceu tinha eu 4 anos, tenho pouquíssimas recordações dele; a minha avó materna, Avó Luísa, nunca foi muito ligada à minha mãe, portanto muito menos ligada era a mim e tive muito pouco contacto com ela... apenas a vi mais no último ano da sua vida (entre 2013 e 2014) porque ela precisava de ajuda e nós fizemos o que pudemos; já os meus avós paternos, esses sim foram os meus avós de verdade :) convivi com eles até aos meus vinte e poucos anos... a minha avó Emília (Mila para os mais próximos) era uma pessoa de bom coração e com muito boa mão para a cozinha eheheh ela fazia muitos miminhos doces :) por razões que ainda não conseguimos perceber bem (!!!) a minha avó teve uma complicação de saúde e faleceu em 2003; o marido da minha avó Mila, o meu avô Joaquim, faleceu dois anos depois em 2005 :(

Ficam as recordações, os dias passados na casa dos avós, a fazer asneiras na maior parte das vezes eheheheh e com os primos e vizinhos a ajudar ahahahahah
Mas ficam também as lembranças das iguarias feitas pela minha avó Mila, que era tão gulosa quanto eu (acho que sei a quem puxei! Aliás, sou muito parecida com ela: nasci no dia do seu aniversário, herdei o gosto pela cozinha, o tipo de cabelo - fui a única na família que o herdou! - entre outros aspetos).
Se havia coisa que a minha avó fazia muito eram papas de farinha de trigo (sempre doces!) e outras vezes trocava a farinha de trigo por milho :)

Ora hoje, em sua homenagem e por ser dia dos avós, decidi trazer esta receita que tantas vezes comi feita pelas mãos da minha querida avó.
É uma receita bem simples, sem truques e apenas aromatizada com casca de limão e um pau de canela, este último da Suldouro-Navires (o último pauzinho de canela!!!):


Bom, vamos lá à receita:

2 chávenas de chá de farinha de milho
2 chávenas de chá de leite
1 chávena de chá de água
1 chávena de chá de açúcar (podem colocar menos, por exemplo metade ou 3/4 da chávena)
1 casca grande de limão
1 pau de canela Suldouro-Navires
canela em pó qb para polvilhar

Num tacho coloque a farinha de milho, vá adicionando e o leite e a água aos poucos e mexendo sempre.
Mexa bem para dissolver a farinha de milho e todos os grumos que se possam formar (uso sempre uma vara de arames porque acho que facilita).
Adicione o açúcar, a casca de limão e o pau de canela.
Leve ao lume médio, mexendo sempre até a mistura engrossar e ficar tipo um pudim (depende do gosto, eu gosto da mistura mais consistente).
Retire do lume e distribua por tacinhas, deixe arrefecer e polvilhe com canela em pó se quiser.
Depois é só atacar :)


Apreciem ;)

PS: Fiz esta receita para participar no desafio Ingrediente do Mês do blog Intrusa na Cozinha. Neste mês de julho o ingrediente escolhido foi o milho, ainda vão a tempo de participar ;) vejam aqui como:
https://intrusanacozinha.blogspot.pt/2017/07/julho-e-mes-de.html

terça-feira, 25 de julho de 2017

Tofu Frito com Castanhas


Ora já é dia 25 e por isso mesmo cá estou eu com mais uma receita para o desafio "A cozinhar com" do grupo Cantinho das Cozinheiras :) e este mês o blog escolhido foi o Receitas da Piteca da Patrícia Elísio :)

É um blog cheio de receitas e o difícil foi escolher uma só ahahahahah
Mas lá consegui ;) e optei então por uma receita vegan de tofu com castanhas. Uma delícia!!!
Fiz uma pequena adaptação na receita temperando previamente o tofu numa marinada (é opcional, só o faço porque acho que o tofu assim fica bem mais saboroso!), depois segui a receita que estava no blog da Patrícia.


Aqui vos deixo o link da receita original:
http://receitasdapiteca.blogspot.pt/2009/01/tofu-frito-com-castanhas.html

Então vamos lá à receita que fiz:

250 g de tofu (compro na Terra Pura)
3 colheres de sopa de molho de soja
sumo de meio limão
300 g de castanhas congeladas
1 cebola pequena em rodelas finas
1 dente de alho
1 folha de louro
1 colher de sopa de cebolinho picado
pimenta moída, sal e azeite qb

Comece por lavar o tofu e cortá-lo em cubinhos (não muito pequenos porque ao fritar desfazem-se um pouco).
Coloque o tofu numa taça, junte o molho de soja, o sumo do limão e pimenta moída a gosto. Envolva bem e deixe marinar por 1 hora.
Entretanto coloque as castanhas num tacho, cubra com água, tempere com um pouco de sal e leve ao lume para cozerem. Não as deixe cozer demasiado porque podem desfazer-se. Depois de cozidas, escorra a água e reserve as castanhas.
Numa frigideira coloque a cebola, o alho picado, a folha de louro, o cebolinho e azeite a gosto. Leve ao lume para refogar até a cebola estar translúcida.
Adicione o tofu e o líquido da marinada, deixe fritar por uns 5 minutos mexendo de vez em quando e com cuidado para não desfazer muito o tofu.
Adicione as castanhas e deixe fritar por uns minutos.
Retire do lume e sirva.


Apreciem ;)

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Doce de Ameixa Amarela


Depois de uma pausa por estar a sofrer de uma doença crónica chamada preguicite aguda (conhecem esta doença? eheheheh), cá estou de volta à minhas partilhas :)

E para este regresso trago uma receita bem simples: um doce de fruta para se deliciarem, para fazer agora e guardar a pensar já nuns miminhos para dar no Natal!!!

Este ano está a ser o ano das ameixas cá por casa: ele é das nossas árvores, da minha tia, do trabalho do meu pai e ainda há amigos que perguntam se não quero ameixas... há ameixas em fartura!

Este doce fiz com umas ameixas nossas e da minha tia, uma espécie de ameixa amarelinha e pequenina, bem docinhas e saborosas mas que estavam em tanta quantidade que não davamos vencido a comer. Por isso lá fiz este belo doce ;) usei canela em pau para cozinhar o doce, acho que lhe dá um toque especial e mais ainda ainda por ser da Suldouro-Navires:


Aqui vai a receita que fiz (ah, podem fazer com qualquer tipo de ameixa):

1 kg de ameixas amarelas (cortadas ao meio, com a pele e sem o caroço)
500 g de açúcar
1 pau de canela Suldouro-Navires

Num tacho colocar a ameixa, o açúcar e o pau de canela.
Envolver bem e deixar a macerar por 1 hora (este passo não é obrigatório, mas gosto de o fazer porque assim a fruta liberta água, o açúcar dissolve e depois é mais fácil de cozer o doce).
Levar ao lume médio, mexendo de vez em quando no ínicio. Quando o doce começar a ficar mais espesso, deve mexer-se com mais frequência para não agarrar ao fundo do tacho e queimar.
O meu doce levou mais ou menos 45 minutos a 1 hora a cozinhar, ficou numa textura ainda mole e que dá para barrar bem... se quiserem que fique mais seco, pois deixem ficar mais tempo ao lume ;)
Coloque o doce em frasquinhos esterilizados, feche bem a tampa e inverta-os até estarem frios.
Etiquete e guarde.
Nota: para esterilizar os frascos de vidro levo água ao lume num tacho, quando esta começa a ferver coloco os frascos e as tampa e deixo ferver por uns 2 minutos. Retiro da água, seco-os bem e coloco logo o doce (é tudo em quente, por isso cuidado para não se queimar).


Apreciem ;)

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Crepes de Clorela


Aí há uns tempos comprei clorela em pó... não fiquei propriamente fã!!! Sabe muito a alga (óbvio, já que é uma alga!!!)... tem mesmo um sabor muito forte, mas acabei por descobrir que será uma questão de quantidades... ao início colocava muita quantidade de clorela nas receitas e depois não gostava do sabor, agora aprendia a dosear e vou colocando em pequenas quantidades nas receitas... e até que o resultado não é mau eheheheh
Para quem não conhece, aqui vos deixo alguma informações sobre a clorela (está em espanhol, mas penso que ajuda a perceber alguns benefícios da clorela):

Fonte: http://www.eatandfitlife.com/wp-content/uploads/2017/03/Chlorella.jpg

A receita que hoje partilho foi retirada do livro base da Bimby e adaptada com outros sabores :) fiz a receita na Bimby, mas quem não tiver pode fazer a receita num liquidificador ou até triturar a mistura com a varinha mágica.
Os crepes não ficaram muito verdes, mas preferi assim do que ficarem com um sabor muito forte ;)


Aqui vamos à receita, que me rendeu 12 crepes grandes:

2 ovos
500 g de leite (usei magro, mas podem usar outro)
250 g de farinha
1 colher de sopa de óleo de côco (ou azeite)
2 colheres de café de clorela em pó
1 colher de café de gengibre em pó
1 pitada de sal
Óleos de côco qb para fritar os crepes (ou azeite)

No copo da Bimby coloque todos os ingredientes e triture 15 segundos na velocidade 6.
Coloque uma frigideira antiaderente ao lume, unte com um pouco de óleo de côco e verta uma porção de massa, espalhando bem por toda a frigideira. Deixe fritar 1 a 2 minutos de cada lado.
Repita o processo até terminar toda a massa.
Agora é só devorar: Simões, com canela, com belas, fruta, doce, chocolate :) como vocês mais gostarem :)


Apreciem ;)

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Creme de Amêndoas com Coulis de Ameixa Vermelha


Esta receita encontrei numa pesquisa desesperada (ahahaha) para usar ameixas... o meu pai trouxe uns valentes quilos de ameixas vermelhas do trabalho, a minha tia deu-nos uma boa dose de ameixas amarelas e ainda tínhamos ameixas nossas!!!
Com as da minha tia fiz doce, mostro em breve ;) e com uma parte das vermelhas que eram enormes,comemos e fiz este doce que se revelou uma delícia ;)

Vi a receita neste sítio (de origem brasileira e que diz respeito a uma marca de açúcar - penso eu - lá no Brasil): https://www.ciauniao.com.br/receitas/creme_de_amendoas_com_coulis_de_ameixas_vermelhas

Como é meu hábito sempre que faço uma receita que não conheço, segui a receita à risca eheheheheh
O creme de amêndoas (o creme amarelinho) fica bem macio e muito saboroso e o molho de ameixa é o de dá gosto doce à sobremesa, para além da cor bonita ;) podem usar outro tipo de ameixa (eu usei das vermelhas e grandes), aquelas que mais gostarem e tiveram por aí.


Bom vamos lá à receita:

Coulis de Ameixa
300 g de ameixa vermelha sem caroço (deixei ficar a pele)
400 ml de água
190 g de açúcar

Num tacho coloque a água com o açúcar, misture e leve ao lume até ferver.
Junte as ameixas e deixe ferver por 15 minutos.
Retire do lume, triture com a varinha mágica para obter um creme bem liso.
Volte a colocar ao lume e deixe cozinhar por 10 minutos.
Retire do lume, deixe arrefecer e leve ao frigorífico para ficar bem fresco.

Creme de Amêndoas
500 ml de leite (usei magro, podem usar outro - se for de amêndoas então é perfeito)
135 g de amêndoas sem pele
4 gemas
80 g de açúcar
3 colheres de sopa de amido de milho (bem cheias)
200 ml de natas bem frescas (aqui era creme de leite, mas não encontro por aqui!!!)

Comece por levar o leite com as amêndoas ao lume e deixe ferver.
Triture tudo num liquidificador (podem também tritura com a varinha mágica) por 1 a 2 minutos.
Deixe a mistura triturada descansar por 1 hora.
Coe e reserve o leite - as amêndoas podem usar no fim para polvilhar o doce ou então para outras receitas de bolos, biscoitos ou bolachas.
Num tacho coloque as gemas, o açúcar e o amido de milho, misture bem.
Adicione o leite reservado aos pouco e vá mexendo para incorporar bem as mistura das gemas. Depois de misturar todo o leite, leve ao lume brando, mexendo sempre até a mistura engrossar (e ficar tipo um pudim).
Retire do lume, adicione as natas e envolva bem.
Coloque o creme numa taça, ou em tacinhas, deixe arrefecer e leve ao frigorífico até solidificar.
Despeje o coulis de ameixa por cima do creme e sirva bem fresco.
Nota: podem torrar a amêndoa que sobrou quando coaram o leite e depois polvilhar por cima do doce  - eu não fiz, mas deixo a dica ;)


Apreciem ;)

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Bolo Mármore de Cenoura e Chocolate


Este bolo fiz para levar para o trabalho no dia do meu aniversário :) já foi há quase dois meses!!! Mas ainda hoje por lá se fala deste bolo e do quão bom estava :) estava super fofinho para além de delicioso... por isso é que decidi partilhar a receita convosco. E vejam como um bolo simples ficou lindo polvilho com açúcar em pó e decorado com uma flores bem simples em pasta de açúcar:


Para este bolo usei as minhas receitas, já aqui publicadas, de bolo de chocolate e de bolo de cenoura (receita do livro base da bimby).

No entanto, aqui partilho as receitas... e atenção que fiz apenas metade da receita do bolo de chocolate:

Bolo de Chocolate
4 ovos
2,5 chávenas de chá de farinha com fermento
2 chávenas de chá de açúcar
1 chávena de chá de chocolate em pó
1 chávena de chá de óleo
1 chávena de chá de leite quente
1 colher de chá de fermento em pó

Bater os ovos por 5 minutos.
Acrescentar o açúcar e continuar a bater mais uns minutos.
Misturar a farinha com o chocolate, o fermento em pó, o leite e o óleo e misturar tudo bem até obter uma massa homogénea.


Bolo de Cenoura
250g de cenoura
4 ovos
110g de óleo
320g de açúcar 
220g de farinha com fermento
1 colher de chá de fermento

No copo da bimby (ou num liquidificador) coloque as cenouras (descascadas) cortadas em rodelas grandes e rale 15 segundos na velocidade 9.
Adicione os ovos, óleo e açúcar e programe 1 minuto na velocidade 6.
Junte a farinha e o fermento e envolva 15 segundos na velocidade 3.

Numa forma grande, untada e enfarinhada, coloque as massas alternando entre a de cenoura e a de chocolate.
Leve ao forno a 175 ºC por 45 minutos (verifique sempre se o bolo está cozido com o teste de palito).
Desenforme e devore :)


Apreciem ;) 

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Serradura


Ora aqui está uma sobremesa da qual nunca tinha ouvido falar!!! A sério!!!

Um dia uma amiga vira-se para mim: "Olha, sabes fazer serradura?"
E eu respondo: "Hã??!!"

Então alguém lá me explicou que serradura é tipo tarte de natas mas em camadas... depois vim à net ver bem e realmente encontrei essa descrição!
Encontrei tantas versões que até fiquei confusa: umas levam a bolacha maria picada dentro da mistura de natas e leite condensado, outras são em camadas sem misturar a bolacha maria no creme.
Acabei por fazer esta última versão mas não sei se é a mais correta... ainda hei-de fazer da outra forma e ver qual sai melhor ;)

Resumindo, foi uma sobremesa aprovada pelos gulosos cá de casa :) eu achei que ficou muito doce, acho que devia de levar mais natas para cortar o doce ou então menos leite condensado!

Então vamos lá à receita que fiz:

400 ml (2 pacotes) de natas frias (devem estar pelo menos 24 horas no frigorífico)
1 lata de leite condensado
200 g (1 pacote) de bolacha maria picada
sumo de meio limão (opcional)

Na taça da batedeira coloque as natas e bata numa velocidade média por uns 2 minutos.
Adicione o sumo de limão (é opcional: uso porque ajuda a dar ponto mais firme nas natas) e aumente a velocidade da batedeira. Bata até as natas estarem bem firmes.
Reduza a velocidade da batedeira para o mínimo e acrescente o leite condensado. Deixe bater por 1 minuto.
Envolva com uma espátula para ter a certeza que o leite condensado ficou bem incorporado.
Numa taça grande ou em tacinhas faça camadas de creme e de bolacha maria picada (a camada de bolacha não deve ser muito grande - eu coloquei muita bolacha!).
A última camada deve ser de creme e depois é só polvilhar um pouco de bolacha maria para decorar.
Leve ao frigorífico por umas 4 horas (só mesmo para o doce ficar um pouco mais rijo) e sirva bem fresco.

Apreciem ;)

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Pudim de Gelatina de Morango


Quando os meus tios vão jantar a casa dos meus pais, gosto sempre de lhes fazer uma sobremesa (eles são gulosos... vá, e nós também eheheheheh)... aliás, quando os meus pais vão jantar a casa dos tios também levam, na maioria das vezes, uma sobremesa ;)

Por norma estas sobremesas são dedicadas à fruta da época ou então quando não há muita fruta para usar, a minha mãe pede-me sempre um doce que não leve natas ou leite condensado (para não ser tão calórico!).
Esta receita veio mesmo por um desses pedidos de uma sobremesa que não fosse muito calórica ;) apesard e ter usado natas, não usei leite condensado...

A receita vi num canal do youtube, aqui vai o link do vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=rFd3ogAqekc&t=189s

Segui a receita à risca, e até fiz a calda de açúcar para colocar por cima do pudim... se bem que é opcional (só a fiz porque sei que se não fizesse alguém reclamava logo que a sobremesa não tinha doce!).

Vamos lá à receita:

Pudim
1 saqueta de gelatina de sabor a morango
400 ml de leite quente
100 ml de leite frio
200 ml de natas frias (1 pacote)

A primeira coisa a fazer é aquecer o leite, até estar a levantar fervura e retirar do lume.
Adicionar o conteúdo de uma saqueta de gelatina e mexer bem para dissolver.
Colocar a mistura num liquidificador (usei a Bimby, podem usar outro robot de cozinha), adicionar o leite frio e as natas frias e bater por 1 a 2 minutos numa velocidade média/elevada.
Unte uma forma a seu gosto com óleo, verta o preparado e leve ao frigorífico para solidificar por umas 4 a 8 horas.
Usei a forma deste tipo:
Fonte: http://www.oriente2000.pt/pt-PT/produtos/479/formas/312512/plastico-forma-pudim-

Calda
90 g de açúcar
60 ml de água
corante vermelho qb

Coloque a água e o açúcar num tachinho e envolva bem para dissolver o açúcar.
Leve ao lume médio, sem mexer, e deixe ferver por 2 minutos.
Retire do lume, junte uma gotas de corante vermelho a gosto e deixe arrefecer completamente.

Para desenformar o pudim basta colocar a forma num alguidar com água quente por 1 minuto. Retirar a forma do alguidar, colocar um prato por cima da forma, inverter o pudim e desenformar com cuidado para não partir.
Regar com a calda fresca e servir bem fresco.


Apreciem ;)

terça-feira, 4 de julho de 2017

Panquecas Proteicas de Courgette


Cá por casa há muita courgette... este ano a horta decidiu presentear-nos com muitas courgettes e enormes :) por isso ando ainda em busca de receitas para poder usar estas courgettes, porque só para sopa não dá... ainda por cima nesta altura do ano em que não consigo comer muita sopa!

Apesar de tudo, fiz sopa, congelei courgette já arranjada para fazer sopa mais tarde, fiz bolo (ainda vou partilhar a receita convosco porque ficou muito bom!) e agora fiz panquecas :)


As panquecas que hoje partilho convosco, fiz a receita original numa primeira vez... sem a whey protein... ficaram boas... mas as com whey ficaram bem melhores e é por isso que partilho a receita assim ;) mas são livres de fazerem a receita sem a whey protein ;) usei esta:


A receita vi aqui: http://dailyburn.com/life/recipes/zucchini-bread-pancake-recipe/

Vamos lá à receita que fiz (que rende cerca de 8 panquecas, mas depende sempre do tamanho que fizerem):

1/2 chávena de chá de farinha com fermento
1/2 chávena de chá de farinha integral
25 g de whey protein de sabor chocolate (usei a de chocolate-caramelo da Prozis)
1 colher de café de fermento em pó
1 colher de café de canela em pó
1/2 colher de café de noz moscada
1 pitada de sal
2 ovos
1/2 chávena de chá de leite (usei de soja, mas podem usar outro)
3 colheres de sopa de óleo de côco (ou azeite)
2 chávenas de chá de courgette ralada (usei o ralador da Borner)
óleo qb para fritar as panquecas

Numa taça misture todos os ingredientes secos. Reserve.
Noutra taça adicione os ovos, leite e óleo de côco e misture bem.
Adicione a courgette ralada e envolva.
Adicione o preparado anterior aos ingredientes secos e misture muito bem para envolver tudo.
Unte uma frigideira antiaderente com um pouco de óleo (usei daquele em spray por ser mais prático) e frite porções de massa a gosto para formar as panquecas.
Deixe cozinhar cerca de 2 minutos de cada lado e repita o processo até terminar a massa.
Coma simples (é o que mais faço), com canela (adoro!), iogurte e fruta, mel, etc.....


Apreciem ;)

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Tofu Marinado em Molho de Soja e Mel


Hoje é mais uma 2ª-feira sem carne :) para isso trago-vos uma bela forma de preparar o tofu e deixá-lo bem temperado e super saboroso.

Encontrei esta ideia para preparar o tofu num blog que descobri há pouco tempo: Cocoon Cooks, um sítio cheio de receitas saudáveis e vegan. Vã lá dar um espreitadela que vale muito a pena ;)
Aqui vos deixo o link da receita original deste tofu marinado: http://www.cocooncooks.com/blog-pt/sandes-verdes

Adorei o resultado, nunca tinha preparado um tofu que ficasse tão bem temperado! Assim em marinada fica mesmo uma delícia.


Usei também uma maravilhosas especiarias para temperar este tofu: pimentão doce e coentros moídos da Suldouro-Navires :)


Bom, vamos lá à receita que fiz (fiz uma pequenas alterações à receita original, num caso porque não tinha o que era pedido e noutro porque quis usar especiarias a meu gosto):

500g de tofu (comprei na Terra Pura e é biológico)
3 colheres de sopa de molho de soja
3 colheres de sopa de mel
1 colher de café de pimentão doce Suldouro-Navires
1 colher de café de coentros moídos Suldouro-Navires
1 colher de sopa de óleo de côco

Comece por preparar o tofu: retire da embalagem, escorra a água e lave. Seque com um papel absorvente e corte em fatias. Coloque num tabuleiro e reserve.
Prepare agora a marinada: numa taça pequena coloque o molho de soja e o mel. Leve ao microondas uns segundos só para derreter o mel. Envolva tudo muito bem.
Ao molho anterior adicione o pimentão doce e os coentros, regue o tofu com o molho preparado e deixe marinar por 30 minutos. Vire o tofu e deixe marinar por mais 30 minutos (quanto mais tempo deixar marinar, mais saboroso vai ficar o tofu).
Numa frigideira coloque o óleo de côco, leve ao lume e adicione o tofu para fritar - cerca de 2 a 3 minutos de cada lado é o suficiente.
E tem o tofu pronto :) poder servir assim simples, com massa, arroz, uma salada ou até para fazer sandes (que era a ideia original do blog onde vi a receita).


Apreciem ;)